Aprenda algo novo todos os Dias

Como prevenir um ataque cardíaco

Um ataque cardíaco – clinicamente conhecido como infarto do miocárdio – ocorre quando um bloqueio na corrente sanguínea interrompe o fluxo sanguíneo e o oxigênio para o coração. Sem uma rápida restauração desse fluxo sanguíneo, a parte afetada do coração começa a morrer devido à falta de oxigênio. Infelizmente, sem intervenção adequada, os ataques cardíacos podem ser fatais.1Reconhecer ossintomas de um ataque cardíacoé essencial para uma intervenção e tratamento rápidos. Os sintomas podem incluir desconforto no peito, sensação repentina de fraqueza, tontura efalta de ar. Se você ou alguém ao seu redor mostrar sinais de ataque cardíaco, é fundamental ligar para os serviços de emergência imediatamente. Quanto mais rápida for a resposta, maiores serão as chances de recuperação.

As consequências de umataque cardíaconão significam o fim de uma vida ativa. Com tratamento rápido e cuidados adequados, muitas pessoas continuam a levar uma vida plena. Embora os ataques cardíacos sejam comuns, existem várias estratégias de prevenção que você pode implementar em sua vida para reduzir o risco de ter um.23

Quem está em maior risco?

Os ataques cardíacos geralmente ocorrem quando o coração não recebe sangue rico em oxigênio suficiente. Uma causa comum de ataque cardíaco é adoença arterial coronariana– uma doença cardíaca que se desenvolve quando as artérias coronárias (os vasos que fornecem sangue ao coração) ficam estreitadas devido ao acúmulo de uma substância cerosa chamada placa. Com o tempo, os vasos sanguíneos estreitos podem causardor no peito, dificuldade em respirar ou obstrução que pode causar ataque cardíaco.4

Existe também um tipo de ataque cardíaco denominado MINOCA, que significa infarto do miocárdio na ausência de doença arterial coronariana obstrutiva. Isso ocorre com mais frequência empessoas designadas como mulheres ao nascer, emindivíduos mais jovense em certos grupos raciais e étnicos, incluindo afro-americanos, asiático-americanos e latino-americanos.5

Os ataques cardíacos que não são resultado de doença arterial coronariana podem ser desencadeados por outras condições que afetam o coração. Você pode estar em risco de um ataque cardíaco se conviver com algum dos seguintes:4

  • Pequenas placas:O acúmulo de placas nas paredes das artérias (vasos sanguíneos) pode causar coágulos sanguíneos e obstruir o fluxo sanguíneo.
  • Espasmos da artéria coronária:Em alguns casos, a artéria coronária pode sofrer um aperto repentino e grave, que pode bloquear o fluxo sanguíneo
  • Coágulos sanguíneos:Conhecida como embolia da artéria coronária, ocorre quando umcoágulo sanguíneose forma em outra parte do corpo e viaja para a artéria coronária, causando um bloqueio.
  • Dissecção arterial:Ocasionalmente, as camadas internas de uma artéria coronária podem romper, levando à formação de um coágulo sanguíneo que pode bloquear o fluxo sanguíneo.

É importante notar que suas chances de desenvolverdoenças cardíacasou sofrer um ataque cardíaco podem aumentar se você tiver histórico familiar deproblemas cardiovasculares. Se seus familiares imediatos, como seus pais ou irmãos, tiveram problemas cardíacos, é possível que você também os tenha.

Por exemplo, se os seus irmãos têm problemas cardíacos, o risco de enfrentar problemas semelhantes pode aumentar cerca de 40%. Se seus pais desenvolveram problemas cardíacos em tenra idade, o risco de ataque cardíaco pode aumentar de 60% a 75%.1Dito isto, é vital prestar atenção ao histórico de saúde cardíaca da sua família. Isso pode lhe dar um alerta sobre possíveis problemas cardíacos que você poderá ter no futuro e lhe dar a oportunidade de tentar medidas preventivas para reduzir o risco de doença.

Como reduzir o risco

Há várias coisas que você pode fazer para monitorar e prevenir o risco deataque cardíaco. Isso inclui fazer exames e exames regulares, fazer ajustes em certos fatores de estilo de vida e, às vezes, até perguntar ao seu médico sobre métodos de medicina complementar.

Testes e triagens

É importante fazer check-ups físicos regulares ou anuais com seu médico para saber mais sobre seu estado geral de saúde. Durante essas consultas, seu médico provavelmente verificará os seguintes fatores que têm sido associados a ataques cardíacos:6

  • Pressão arterial:A hipertensãonem sempre apresenta sintomas, mas pode aumentar o risco de ataque cardíaco. Faça uma verificação durante seu exame de saúde regular e discuta suas leituras e qualquer tratamento que possa precisar se sua pressão arterial estiver muito alta ou muito baixa.
  • Níveis de colesterol:Um teste de perfil de lipoproteínas em jejum mede seusníveis de colesterol. Para a maioria das pessoas com risco normal de ataque cardíaco, os médicos recomendam fazer este teste uma vez a cada quatro ou seis anos. Mas se você corre um risco maior de doença cardíaca, ataque cardíaco ou derrame, seu médico pode recomendar exames mais frequentes.
  • Glicemia (açúcar):Seu médico normalmente solicitará um exame de sangue padrão conhecido como painel metabólico abrangente (CMP) para verificar suaglicemia– ou a quantidade de açúcar que você tem na corrente sanguínea. Ter excesso de glicose pode ser um sinal de diabetes, o que aumenta o risco de ataque cardíaco. Verificar anualmente os níveis de açúcar no sangue ou monitorar a glicose se você tiver diabetes pode ajudar a avaliar o risco de ataque cardíaco.

Mudancas de estilo de vida

Felizmente, existem várias mudanças no estilo de vida que você pode fazer para reduzir o risco deataque cardíacoe ajudá-lo a levar uma vida saudável e plena. Essas estratégias de prevenção incluem:7

  • Parar de fumar:Se você ou alguém próximo fuma, parar de fumar é uma das formas mais eficazes de proteção contra ataques cardíacos. Nem sempre é fácil abandonar o hábito de fumar a longo prazo. Se você estiver interessado em parar de fumar, converse com seu médico e procure outrosrecursospara parar de fumar para obter apoio extra.
  • Comer uma dieta balanceada:Suadietaé uma forma poderosa de diminuir o risco de ataque cardíaco. Opte por alimentos ricos em nutrientes, como frutas, vegetais e grãos integrais, minimizando as gorduras saturadas, os açúcares adicionados e o sódio. O equilíbrio é a chave para manter o coração saudável.
  • Ficar de olho no colesterol:Ter colesterol alto pode aumentar o risco de ataque cardíaco. Reduzir a ingestão de gorduras saturadas e permanecer ativo pode ajudar a manter os níveis de colesterol. Se os hábitos alimentares e de exercícios não estiverem reduzindo seus níveisde colesterol, converse com seu médico sobre medicamentos que podem manter seu colesterol sob controle.
  • Controlar a pressão arterial:A pressão arterial elevada aumenta o risco de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral. Reduzir o consumo de sal, tomar medicamentos prescritos para hipertensão e praticar atividade física regular podem ajudar a controlar apressão arterial.
  • Mexa-se:Uma maneira de manter seu coração saudável é praticar atividades físicas oupraticar exercíciosregularmente. Os especialistas recomendam fazer pelo menos 150 minutos de exercícios moderados por semana. Não há problema em começar devagar – cada atividade contribui para um coração mais forte e saudável.
  • Manter um peso adequado para você:O excesso de gordura ao redor do abdômen pode aumentar o número na balança e aumentar o risco dedoenças cardíacas. Uma dieta balanceada e movimentos regulares podem ajudá-lo a atingir e manter um peso saudável, ao mesmo tempo que reduz as chances de complicações cardíacas.
  • Gerenciando o diabetes:Se você temdiabetes, exames regulares e um estilo de vida bem controlado, incluindo uma dieta equilibrada e atividade física, são cruciais para controlar os níveis de açúcar no sangue e diminuir o risco de ataque cardíaco.
  • Priorizando o sono:um sonode qualidade é a base da sua saúde geral. Esforce-se para dormir de 7 a 9 horas por noite para melhorar a qualidade do sono e reduzir o risco de doenças cardíacas.
  • Redução do estresse:O estressecrônico (de longo prazo) é um fator importante para uma variedade de problemas de saúde – incluindo ataque cardíaco.Reduza seusníveis de estresse encontrando maneiras saudáveis ​​de expressar seus sentimentos e reduzir a tensão. Essas estratégias podem incluir ioga, registrar um diário, meditar, passar tempo na natureza ou sair com seus entes queridos.
  • Limitar o uso de álcool:O consumo excessivode álcool pode levar a uma série de problemas de saúde, incluindo pressão arterial elevada e açúcar no sangue – ambos os quais podem aumentar o risco de doenças cardíacas. Se você consome álcool, limite sua ingestão a um drinque por dia se você foi designado como mulher ao nascer ou dois drinques se você foi designado como homem ao nascer.

Métodos Complementares

Alguns estudos mostram que o uso de plantas comoo ginsengeo ginkgo bilobapode ajudar no tratamento de problemas cardíacos e reduzir o risco de ataque cardíaco. Algumas descobertas iniciais sugerem que estes medicamentos complementares podem ser eficazes, mas não há pesquisas suficientes sobre estes métodos para provar se são seguros e eficazes. Se você estiver interessado em adicionar terapias complementares ou alternativas às estratégias de prevenção aprovadas pelo médico, converse com seu médico sobre as recomendações.8

Quando entrar em contato com um profissional de saúde

Se você tiver uma doença subjacente, histórico familiar de problemas cardíacos ou outras preocupações que possam aumentar o risco deataque cardíaco, é uma boa ideia conversar abertamente com seu médico sobre suas preocupações ou dúvidas. Seu provedor leva em consideração seu histórico médico e necessidades individuais, tornando-o a pessoa mais adequada para lhe oferecer conselhos de saúde personalizados. Lembre-se de que a saúde e o corpo de cada pessoa são únicos, portanto, o que funciona para os outros pode não ser adequado para você.

Ao consultar seu médico, você garante que todas as medidas tomadas para reduzir os riscos de ataque cardíaco são seguras e adaptadas ao seu perfil de saúde específico. Além disso, se você estiver considerando mudanças significativas, como uma nova dieta ou regime de exercícios, ou se precisar gerenciar condições como pressão alta ou colesterol, é importante obter aconselhamento profissional para navegar por essas mudanças de maneira eficaz e segura.

Uma revisão rápida

Os ataques cardíacos podem ocorrer quando um bloqueio na corrente sanguínea impede que o coração receba sangue rico em oxigênio suficiente para funcionar. Embora os ataques cardíacos sejam comuns, há certas coisas que você pode fazer para prevenir um ataque cardíaco ou reduzir o risco.

Essas estratégias de prevenção incluem parar de fumar, controlar a pressão arterial e o açúcar no sangue, seguir uma dieta balanceada, praticar exercícios suficientes durante a semana e reduzir os níveis de estresse. Se você está preocupado com a saúde do seu coração ou pode estar em risco de ataque cardíaco, é melhor consultar seu médico para esclarecer suas dúvidas e maneiras de diminuir suas chances de complicações cardíacas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.