5 fatores que influenciam o peso não relacionados à dieta

Durante anos, ouvi dizer que, para perder peso, você precisa consumir mais calorias do que consome. Isso é totalmente verdade, mas não é a única coisa. Além das calorias que ingerimos, há outros fatores que também influenciam o peso e não têm nada a ver com fatores dietéticos .

Quer saber quais são esses fatores que, sem ter nada a ver com o que você come, estão dificultando a perda de peso ? Melhor ainda, quer saber como combatê-los? Continue lendo, porque vamos explicar isso a você em detalhes.

Fatores não dietéticos que influenciam o peso

# 1 – trabalhar no turno da noite

Trabalhar a noite prejudica a saúde? | Blog MetLife Brasil

Um grupo de pesquisadores da Universidade do Colorado descobriu que as pessoas que trabalham no turno da noite queimam menos calorias em um período de 24 horas do que aquelas que trabalham em horários normais. A diferença pode levar ao ganho de peso, mesmo sem aumento no consumo de calorias. Isso teria a ver com o ritmo circadiano do corpo – também conhecido como ciclos biológicos – e a redução da taxa metabólica que ocorre à noite.

Para quem é forçado a trabalhar no turno da noite ou está exposto a frequentes mudanças de horário, é aconselhável procurar alimentos ricos em nutrientes e que satisfaçam para aumentar a taxa metabólica e regular a fome, incluindo verduras e frutas frescas, legumes, nozes, gengibre e pimenta.

# 2 – Críticas para problemas de peso

Um grupo de pesquisadores da University College London descobriu que, ao longo de um período de quatro anos, pessoas que sofreram discriminação de peso ganharam peso. Outro estudo da Renison University College da Universidade de Waterloo descobriu que mulheres que foram criticadas por seus parceiros por estarem acima do peso por mais de cinco meses ganharam ainda mais peso.

Como combater isso? Você pode não ser capaz de controlar o tipo ou a quantidade de apoio que recebe de outras pessoas, mas existem técnicas eficazes para melhorar seu pensamento pessoal. Nesse ponto, a chave é não se concentrar nas críticas dos outros e não ficar obcecado com o que os outros estão dizendo.

 # 3 – Genética

O que é a genética e quais são seus princípios básicos? - Blog Mackenzie

A herança genética desempenha um papel importante em termos do tipo de corpo que temos. Mas não é apenas uma questão de forma ou “design”, por assim dizer. Pesquisas recentes mostram que os tipos de bactérias que vivem em nosso sistema digestivo também são influenciados pela genética. Considerando que mais e mais pesquisas indicam que as bactérias intestinais estão fortemente ligadas ao controle de peso, este é um achado muito interessante. Cientistas do King College London descobriram que gêmeos idênticos tinham uma abundância semelhante de tipos específicos de bactérias intestinais, em comparação com gêmeos não idênticos. Isso indica que os genes influenciam fortemente as bactérias, uma vez que gêmeos idênticos compartilham 100 por cento de seus genes, enquanto gêmeos não idênticos compartilham cerca de 50 por cento de seus genes. Esses pesquisadores também descobriram que a presença de um tipo específico de bactéria era mais influenciada pela genética, especificamente relacionada à magreza. Na verdade, o transplante dessas bactérias para o sistema digestivo dos camundongos experimentais fez com que ganhassem menos peso do que aqueles que não receberam o transplante.

Você não pode fazer nada contra a genética. Mas você pode fazer algo: evitar alimentos artificiais e processados, e apostar em alimentos integrais, frutas e vegetais, grãos inteiros, legumes e alimentos fermentados, para que as bactérias intestinais não nos pregem essa peça.

# 4 – Aditivos artificiais

Corantes artificiais e aditivos alimentícios - PORTAL ÁCIDO CÍTRICO

Pesquisa da Georgia State University conduzida em animais encontrou evidências de que conservantes artificiais usados ​​em muitos alimentos processados ​​podem estar associados a problemas metabólicos, como intolerância à glicose e obesidade. Em roedores geneticamente propensos a doenças inflamatórias intestinais, os produtos químicos aumentaram a gravidade e a frequência dos problemas metabólicos. Os cientistas acreditam que os efeitos se devem a alterações nas bactérias intestinais. Isso ocorre porque, quando os produtos químicos se decompõem, eles afetam o muco que reveste e protege o intestino, fazendo com que bactérias nocivas entrem em contato com as células intestinais, desencadeando inflamação e, como resultado, alterações no metabolismo.

Embora esta seja apenas uma pesquisa preliminar realizada com roedores, os resultados são alarmantes o suficiente para avaliar bem os rótulos nutricionais de produtos industrializados e não consumir produtos com aditivos.

# 5 – Produtos Químicos Ambientais

Um professor de nutrição da Universidade de New Hampshire, em Ohio, descobriu que um tipo de produto químico, retardadores de chama (produtos que produzem um efeito inibitório na combustão de materiais orgânicos), são encontrados em quase todos os produtos feitos pelo homem ao nosso redor (uma média de 300 objetos ao redor de cada pessoa), e que podem causar distúrbios metabólicos e problemas hepáticos que podem levar à resistência à insulina, uma das principais causas da obesidade. Em comparação com um grupo de controle, os ratos expostos a esses produtos químicos sofreram mudanças fisiológicas dramáticas. Em apenas um mês, os níveis de uma enzima-chave responsável pelo metabolismo do açúcar e da gordura caíram quase 50% no fígado de ratos expostos a retardadores de chama.

Combater isso não é fácil, pois a exposição a substâncias sintéticas não pode ser eliminada, mas pode ser limitada com a compra de produtos naturais, como cosméticos, produtos de limpeza, brinquedos e utensílios domésticos.

Conclusão

Esses fatores que influenciam o peso podem não estar relacionados a questões alimentares, mas a maioria deles pode ser combatida com uma alimentação saudável e consciente. Nesse sentido, é importante destacar que comer bem não deve ser um meio para ser esbelto, mas sim um meio para ser mais saudável e ter uma vida melhor, em todos os sentidos.

Deixe um comentário