Top 10 Artes Marciais e Suas Origens

As artes marciais são uma coleção de sistemas de combate, estratégias e filosofias decorrentes de técnicas antigas de guerra. Quase todas as artes marciais foram suportadas pela necessidade de sobreviver. A capoeira era a resposta do escravo africano à escravidão dos colonos de Portugueses, enquanto Kali evoluiu por nativos filipinos para repelir os conquistadores espanhóis de invasão de seu país.

Na história recente, quando os países foram assumidos, os países ocupantes tendiam a proibir as artes marciais para evitar levantamentos, criando uma população indefesa. Por esta razão, artes como Ninjitsu formaram para fazer uso de itens cotidianos encontrados em fazendas, como foices, bastões e armas caseiras, como a foice em uma corrente, o que poderia ser usado como arma de lançamento.
O mundo evoluiu muitos estilos diferentes de artes marciais, das artes de luta de Judo e Jiu Jitsu, os estilos impressionantes de Karate e Muay Thai, às artes baseadas em armas de Kendo e Iaido. Nós estaremos explorando 10 dos estilos mais fascinantes e suas origens nos dez melhores de hoje.

10 – Aikido

Tradicionalmente traduzido como “o caminho do espírito harmonioso”, o Aikido é considerado uma arte marcial relativamente nova, tendo sido desenvolvido há cerca de 100 anos no Japão. O fundador do Aikido, Morihei Ueshiba, entrou no mundo do combate como resultado de ver seu pai ser atacado e espancado por bandidos locais por suas idéias políticas. A idéia de Morihei era desenvolver uma forma de luta que poderia ser usada em defesa própria e, ao mesmo tempo, proteger o agressor de uma lesão.

Aikido combina sword-play (Kenjitsu), spear-play (Sojitsu) e Jiu Jitsu, e é considerada uma das artes marciais mais mortíferas do mundo. Baseia-se em bloqueios de controle de dor poderosos, como fechaduras de pulso e bloqueios de braços para enviar um adversário rapidamente. A idéia por trás desta arte marcial é misturar-se com os movimentos do adversário e redirecionar a força de seu ataque, usando assim sua força contra eles mesmos.

9 – Hapkido

Derivado de uma série de diferentes estilos de artes marciais asiáticas, Hapkido foi desenvolvido na Coréia e, literalmente, significa “A arte da coordenação e da energia interna”. O estilo tem suas raízes em outra arte marcial chamada Daito-Ryu, e lentamente desenvolvido incorporando estratégias de outros estilos de luta, principalmente Taekwondo e Judo. O Hapkido é único no sentido de que incorpora um estilo de luta principalmente defensivo, utilizando chutes e socos visando as regiões mais baixas do corpo e também pode ser combatido com armas como a espada, o nunchuka e a equipe.

Hoje, Hapido é ensinado às forças especiais dos EUA, chamadas “Beret Verde”, bem como agentes da CIA e forças especiais coreanas. É um estilo bem equilibrado, cujo objetivo principal é reduzir a distância a um lutador inimigo para poder controlar o equilíbrio do oponente, manipulando a cabeça e o tronco, e rapidamente os retire.

8 – Muay Thai

Conhecido como a “arte de oito armas”, referindo-se aos pés, punhos, cotovelos e joelhos, Muay Thai foi desenvolvido na Tailândia como uma arte marcial de contato completo e desarmada que deveria ter habilidades de lutadores tailandeses em lidar com armados e blindados oponentes. O estilo incorpora socos, chutes, joelhos e cotovelos, e é reconhecido por sua habilidade mortal. Hoje, o Muay Thai é popular principalmente como um esporte competitivo, pois o estilo se presta a movimentos bonitos do corpo, quase como uma dança.

De acordo com o folclore tailandês, vários kickboxers tailandeses foram presos na Birmânia quando a capital Siam de Ayutthaya foi invadida pelas tropas birmanesas. O rei birmanês, curioso para ver como a arte marcial passaria contra o estilo de boxe birmanês de Lethwei, selecionou um dos lutadores tailandeses para lutar contra o campeão birmanês, cada um em seu próprio estilo. O lutador tailandês acabou não só batendo o campeão birmanês, mas também outros 9 lutadores que lhe foram enviados um após o outro, sem descanso no meio. O rei birmanês estava tão impressionado que ele declarou: “Toda parte do tailandês é abençoada com veneno. Mesmo com as mãos nuas, ele pode cair nove ou dez adversários. Mas seu Senhor era incompetente e perdeu o país para o inimigo . Se ele tivesse sido bom, não havia maneira de que a cidade de Ayutthaya caísse.

7 – Jiu Jitsu

Fundada por Takenouchi Hisamori, um estrategista militar japonês, Jiu Jitsu foi formado principalmente como uma forma de combate para a guerra de campo de batalha em situações em que as armas eram ineficazes, principalmente contra opositores bem blindados. A palavra “Ju” pode ser traduzida para significar gentil, flexível ou de rendimento, e “Jutsu” significa arte ou técnica; o nome representa um estilo de luta que busca manipular uma força adversária contra si mesmo, ao invés de aplicar força de fora.

Uma vez que este estilo de luta foi desenvolvido nos dias do samurai, cuja armadura corporal protegida contra as técnicas mais marcantes e as armas, Jui Jitsu tipicamente coloca mais ênfase em imobilizar o adversário, fixar, bloquear e sufocar. O estilo também faz uso de habilidades muito práticas de defesa de facas e armas, além de usar o próprio corpo do oponente contra ele. Uma desvantagem flagrante desse estilo de luta é quando confrontados com múltiplos oponentes, pois é mais um estilo de combate de combate fechado, um por um.

Jiu Jitsu é usado como base para muitas outras artes marciais como Hapkido, Judo, Jeet-Kune-Do, Ninjutsu e Aikido para citar alguns.

6 – Karatê

Desenvolvido em Okinawa, Japão, Karate é talvez uma das mais conhecidas das artes de destaque. Combinando muitos estilos de combate, como Wado-Ryu e Shotokan, o Karate usa golpes de pancada, pontapés, joelho e cotovelo, bem como técnicas de mão rápidas e rápidas, como greves de calcanhar e golpes para pontos vitais. A arte marcial começou a se desenvolver em torno dos anos 1600 em um momento em que o Japão tinha banido seus cidadãos do uso de todas as armas, com exceção do Samurai. Isso levou ao rápido desenvolvimento dos estilos de luta que permitiriam que os não Samurai se defendessem. Ainda hoje, as forças militares e policiais japonesas usam o Karate para o combate não armado.

Este estilo foi desenvolvido principalmente como uma arte impressionante com técnicas como o sidekick, kickhouse roundhouse e certos métodos de submissão usados ​​para a defesa de facas e armas. A falta de técnicas de combate de combate estreito significa que a luta contra adversários múltiplos é possível, mas o desarmamento e a submissão final de oponentes são muito difíceis. Infelizmente, o karaté não é considerado uma arte marcial muito diversa por causa da falta de habilidades de combate estreito, mas ainda fornece uma base sólida para o artista marcial bem-formado.

5 – Systema

Sendo a resposta russa a Kung Fu, Systema literalmente significa “o sistema” em russo e se refere aos vários sistemas do corpo, nomeadamente o sistema nervoso, sistema muscular, sistema respiratório e outros. É um estilo adaptado às duras condições climáticas russas e se destaca em lidar com armas exóticas. Quando Stalin chegou ao poder, toda a tradição nacional foi suprimida e os russos estudando Sytema foram severamente punidos, levando a prática a se tornar uma arte secreta. Uma vez que o governo percebeu sua eficácia de combate, eles decidiram encorporar o estilo de luta na unidade de forças especiais russas como Alpha, GRU e Vympel.

Não tendo regras, limitações ou mesmo uma estrutura real nas suas técnicas, o Systema é projetado para impulsionar as reações instintivas, os pontos fortes e o caráter individuais do lutador. Por causa dessa falta de estrutura, Systema geralmente é complementada com outra arte marcial; nas Forças Especiais Russas O Samba é a escolha preferida. Excavando em estratégias de defesa de facas e armas, Systema, no entanto, não possui um estilo marcante distintivo, confiando mais nos instintos naturais do lutador.

https://youtu.be/0Ef0xG70NMo

4 – Wing Chun

Wing Chun foi desenvolvido na China do século 17 durante a dinastia Qing e foi uma das artes marciais mais complexas ensinadas nos Templos Shaolin do sul da China. Durante esse tempo, os monges Shaolin apoiaram a dinastia Ming, levando ao inevitável desaparecimento de seus próprios templos. Muitas lendas foram divulgadas pelo Shaolin quanto às origens da arte, a fim de confundir seus inimigos, razão pela qual não se sabe muito sobre suas origens e criadores.

Considerada uma das artes marciais mais bem equilibradas, Wing Chun combina habilidades de ataque e grappling e é especialista em combate de perto. Ele é usado como base para muitas artes de prole, como o Krav Maga israelense, e permite ao lutador atacar e defender ao mesmo tempo com o objetivo final de fechar a distância para o inimigo o mais rápido possível, no quarto próximo O combate é preferido. O estilo é adequado para lutar contra múltiplos oponentes, pois tem bloqueios rápidos e ataques de intervenção.

3 – Krav Maga

Desenvolvido para o exército israelense pelo lutador húngaro e israelense Imrich Lichtenfeld, o Krav Maga é considerado uma arte marcial extremamente eficiente, combinando ataques brutais e neutralização agressiva de ameaças em um estilo que é uma combinação de boxe, Muay Thai, Jiu Jitsu e wrestling. É usado extensivamente no exército israelense, bem como em forças especiais como Shin Bet e o Mossad, o serviço secreto israelense. Krav Maga surgiu como uma maneira de lidar com grupos anti-seméticos na Europa Oriental durante os primeiros dias da Segunda Guerra Mundial, quando Imrich partiu com um grupo de combatentes para defender os judeus que estavam sendo ameaçados ou feridos.

Tendo sido desenvolvido por necessidade de situações do mundo real, Krav Maga se concentra em levar o combate para um fim o mais rápido possível, atacando as partes mais fracas do corpo. Usando Wing Chun como sua principal base para defender contra armas, Krav Mega é uma vantagem contra o adversário armado. O enfrentamento de Jiu Jitsu e Judo ajuda a estabelecer um equilíbrio entre golpes e derrubadas, ao mesmo tempo em que permite submissões de alta potência para vencer o inimigo.

2 – Sambo

Sambo foi desenvolvido pelo exército vermelho soviético no início dos anos 90 para melhorar as habilidades de combate mão-a-mão do exército. Na verdade, a palavra Sambo é uma sigla russa que significa “autodefesa sem armas”. A arte marcial tenta tirar as técnicas mais eficazes de outras artes marciais e combiná-las em uma mistura mortal, oferecendo estratégias de Judo, Karaté e estilos internacionais de luta livre.

Muitas vezes emparelhado com o Systema para um estilo de combate mais equilibrado, Sambo é considerado uma ótima arte tanto para golpear e travar, tornando-se eficaz tanto a distância como em situações de combate estreito e combate terrestre. Da mesma forma que o Judo, o Samba faz uso de lances, bloqueios de pernas e fechaduras de braços e depende muito da força do corpo superior.

1 – Kali

Kali é uma arte baseada em armas que se origina nas Filipinas em torno do século 8 dC de acordo com os registros realizados pelo Império Malay Sri Vishaya. Os espanhóis encontraram a arte marcial durante a colonização espanhola das Filipinas. Naquela época, Magalhães, o pirata causou estragos no país filipino, cujo chefe Lapu Lapu ajudou a liderar a rebelião contra o pirata espanhol usando lanças caseiras, pedaços de ratã e varas endurecidas pelo fogo. Magalhães foi derrotado e uma estátua foi criada para homenagear o grande chefe por defender seu povo.

Sendo principalmente uma arte marcial baseada em armas, Kali é bem adequado para combater vários oponentes, enquanto ainda mantém uma forte base de luta e combate para o combate desarmado. Varas, facas e outras armas com lâmina são as armas de escolha para os lutadores de Kali, embora também sejam treinados em combate com mãos vazias. Hoje, Kali é usado como uma arte de combate para se defender contra ataques armados nas forças especiais e forças armadas dos filipinos, bem como no exército dos EUA.

É você gostou? você pratica algumas dessas artes marciais? Conte pra gente nos Comentários.

Deixe um comentário